Foto Mariana Brunini

Porque faço este trabalho?

 

Saio com o coração preenchido, pois acredito que todas as mulheres carregam em si o potencial para serem donas do próprio destino, para tecerem a sua realidade a partir dos seus sonhos e propósitos mais profundos da sua alma.

 

Me entrego a este fogo e trabalho para que possamos ir além e transmutar nossos medos e nos libertarmos de nossas máscaras, assim reconquistando nosso espaço, de Mulher, com autenticidade e sabedoria.

 

Tem sido lindo trabalhar para que as mulheres se olhem, se reconheçam, na sua luz e na sua sombra, entrem em contato com seu corpo e seu prazer, olhem para si como mulheres e não só com mães, filhas, esposas, executivas,  compartilhem seus dons, reaprendam a dançar, a rezar, a acolher, a criar do seu ventre, a sentir prazer, a parir, a amar... a uivar, a cantar mesmo que tenham sido muitas vezes caladas.

 

Trabalho, me abro como canal, para que elas se conectem com seu poder, seu pulso e potência de vida, intuição e brilho interno; para que relembrem sua ancestralidade como visionárias, curandeiras e sacerdotisas que são. Com as bênçãos de Nossa Senhora Aparecida, São Miguel, das Abuellas da Tribo da Lua, das forças da natureza e todas as forças espirituais aqui presentes, faço este trabalho.

 

 

O que faço?

 

Tudo ao nosso redor se dá em ciclos: os dias, os anos, as plantas que crescem. As quatro fases da lua, as quatro estações, as quatro fases de nosso ciclo menstrual. Nós fazemos parte desse funcionamento perfeito.

 

A base do meu trabalho está em nos

fortalecermos a partir da natureza que nos faz
mulheres. Somos cíclicas e temos um ventre,

que gera, nutre, acolhe e dá a vida.

 

Ou seja, contribuo para que cada uma tome consciência do seu ventre, da sua natureza cíclica e da sua potência de criação. Ao longo da jornada vivemos processo de limpeza, cura, harmonização do ventre de cada mulher (com ou sem útero).

 

É um trabalho terapêutico de cura, autoconhecimento, autodesenvolvimento, empoderamento e autonomia da mulher, despertando e resgatando seu feminino e integrando seu masculino, por meio de atendimentos individuais e condução de Círculo de Mulheres.

 

Além do trabalho com os ciclos e lunação, trabalho também com o processo iniciático da mulher de gerar e parir, com foco na potência do puerpério.

 

Atendimentos individuais

Com base em técnicas de Coaching, ThetaHealing, Cura e Benção de Útero, Oráculo da Deusa, Vaporizações, uso de ervas e medicinas da floresta, Toque (trabalho corporal) e escuta amorosa.

 

Condução de Círculos nas Luas Cheias

Com o trabalho de limpeza e purificação do útero com tambores, mantra e a meditação da Benção Mundial de Miranda Gray.

 

Círculo das Comadres

Jornada de 6 a 13 encontros com um grupo fechado de mulheres, que buscam um lugar para explorar as facetas do feminino, se trabalhar e que decidiram participar desta “viagem” juntas!

 

Círculo sobre o Puerpério

Encontro quase pronto para ser parido. Serão alguns encontros com mulheres gestantes, trabalhando a tomada de consciência e preparação da mulher e seu companheiro(a), para que vivencie este período iniciático na sua potência máxima. Buscando olhar para si de forma profunda e verdadeira, e poder ser a protagonista na criação desta Mulher que agora se apresenta.

 

 

Como o trabalho

acontece? (princípios)

 

1. Conexão, intimidade, acolhimento e escuta:

Sentindo cada vez mais potência nas mulheres juntas, juntas de verdade, com suas almas... Uma das palavras que retrata um pouco mais sobre esta jornada de trabalhar com outras mulheres é a palavra COMADRE.

 

Como explica a Clarissa E. Pikola no livro Ciranda das Mulheres Sábias, “é uma palavra usada para descrever a relação íntima entre mulheres que cuidam uma da outra, que dão ouvidos e ensinam uma à outra, de uma forma na qual a alma está sempre incluída; às vezes ela é o assunto da  conversa, e às vezes é com ela diretamente que se fala”.

 

Tenho me surpreendido a cada dia com a potência da conexão verdadeira entre duas ou mais almas femininas.

 

“A conexão verdadeira entre duas almas femininas move montanhas, convoca o sol a brilhar, transforma o caminho dos rios e cria coisas inimagináveis.”

Clarissa E. Pikola

 

2. Com Profundidade:

Me relaciono verdadeiramente com cada mulher. Neste trabalho olhamos para os aspectos sombrios juntas, nos acolhemos no choro e no desespero. Também celebramos juntas! Há uma Verdade que se instala a cada encontro, que acelera os processos de autoconhecimento...e nos ajuda a chegar nos lugares que precisamos chegar para que o processo de liberação aconteça. Por mais doloridos que eles possam se apresentar num primeiro momento.

 

Acredito que cada um tem um lugar só seu, e passamos a se aproximar cada vez mais deste lugar quando começamos a ser mais verdadeiras com nós mesmas. Quando chegamos mais e mais perto do nosso centro de poder. Quando dançamos do nosso jeito, quando cantamos a musica no timbre no nosso coração!

 

 

3. Ciclos e Útero

Trabalhar com a Mulher e seu feminino é  também um processo de sensibilização, consciência, limpeza e purificação de energia. Este processo também tem a intenção de permitir o fluxo de energia no nosso corpo vivo, nosso ritmo pulsante. Não só para prevenir doenças, mas também para usufruirmos da nossa fertilidade, da nossa capacidade de pulsar e criar. A mulher é cíclica, assim como a natureza, e com esta consciência e a relação misteriosa com seu sangue ela ganha ou (re)descobre seu poder. Poder sobre si mesma, suas vontades, desejos, forças e realizações. Poder de escolher o que quer e realizar o que sente ser mais adequado para aquela relação ou situação.

 

A mulher é fonte criativa do Universo. Quando uma mulher (re)descobre seu poder, a sua energia criativa (sexual) ela entra em contato com o mais profundo do seu ser, com seu mestre interno e todas as facetas do seu feminino. Essa força contribui diretamente para as transições que sua alma está pedindo. Com as mulheres que não tem mais o útero, ou não ciclam mais, este movimento acontece também, e de uma forma diferente e também bastante intensa, pois elas podem ficar mais sensíveis aos ciclos externos e trazer a lua para dentro de si!

 

Na prática o trabalho consiste em limpar, harmonizar nossa energias no nosso ventre, alinhando nossas emoções, mente e corpo por meio de conversas, toque, thetahealing, vaporizações, cura e benção do útero... ajudando a mulher também a integrar suas diversas partes.

 

É mais do que necessário hoje, que a mulher cure seu ventre/útero, resgate seu poder, que se alinhe com sua feminilidade, integrando a sua masculinidade e resignificando a sexualidade. Este chamado é para todas as mulheres a recuperar e viver seu potencial feminino que se esconde sob camadas de nossas mentes, emoções ou desarmonia de nossos corpos.

 

A Terra precisa que cada vez mais mulheres despertem! É URGENTE.

 

 

4. Como canal, sustentando um campo de cura.

Sinto que este trabalho não é realizado somente por mim. Me sinto um canal de forças de cura que são maiores do que eu aqui na Terra. Com isso, me é fundamental pedir permissão e honrar estas forças, sempre que presentes.

 

 

Para quem?

 

Trabalho junto com mulheres que estão numa busca de resgate e despertar de sua feminilidade, que viveram ou estão vivendo processos de incômodos e desejam transmutar. Sabe quando a roupa já está apertada e não está cabendo mais!?

 

Trabalho com mães, não mães ou querendo ser mães. Mulheres que tenham ou não questões físicas com seus órgãos femininos. Mulheres que estejam buscando uma cura para algumas patologias femininas como miomas, endometriose, ovário policístico, pólipo, etc. . Mulheres que buscam se olhar e conquistar um pulsar mais fluido na sua vida. Dispostas a morrer e renascer!

 

 

Com quem?

 

Nesta grande teia de mulheres, fui me aproximando e comecei a tecer com algumas delas. Reconheci e honrei em cada uma sua força e sua parceria. Sigo no rezo de ampliar esta rede e que possamos a cada dia contribuir umas com o trabalho das outras de forma curativa para esta grande teia do feminino.

 

Sou muito grata e feliz com estas mulheres que me rodeiam, que me alimentam e nutrem o meu ser Mulher e este trabalho!

 

Mariana Coelho – hermana, parceria de jornada e super parceria na parte de estudos e comunicação deste trabalho.

 

Bel Mattos – grande tecelã, irmã que escolhi para começar a facilitar comigo as Bênçãos do Útero, lá em 2015.

 

Mariana Brunini – amiga querida e super provocadora e disseminadora deste meu trabalho. Além de uma fotografa incrível, com um olhar curador sobre a natureza e as pessoas deste nosso pais. Foi ela quem escolhi também para ilustrar algumas dessas paginas. @maribrunini

 

Anna Guilhermina  – amiga recente, uma mulher de pulso forte. Guerreira e desbravadora do seu próprio mundo feminino. Uma fotografa incrível que também escolhi para estar comigo nesta jornada! @annaguilhermina

 

Jessica Nunes – nossa parteira e comadre querida. Mulher que admiro e agradeço profundamente pela sua potência, integridade, profundidade e verdade! Uma das mulheres que mais me apoiou nos meus processos de transformação mais íntimos.

 

E todas as mulheres que já passaram por este circulo sagrado de alguma maneira. Todas aquelas que atendi e que despertaram em mim algo a ser curado também do meu próprio ser! Muito grata as todas as quase 500 mulheres que cruzaram o meu caminho ate hoje!

 

 

INSCREVA-SE PARA MAILLING NATUREZA ÍNTIMA

Nossa intenção é enviar informações das novidades e eventos, sem excessos.

Submitting Form...

The server encountered an error.

E-mail cadastrado.

© 2019  Natureza Íntima. Todos os direitos reservados.